Já comprou seu livro hoje? Clic aqui!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Aquele foi...

 
               "Aquele foi um dia memorável para mim, pois provocou grandes mudanças em  minha vida. Mas acontece o mesmo com a vida de todo mundo. Imagine escolher um dia específico, e pensar em como ele poderia ter sido diferente. Pare um pouco, leitor, e pense por um momento na longa corrente de ferro ou de ouro, de espinhos ou de flores, que nunca o teria tocado, se, em certo dia memorável, o primeiro elo não se tivesse formado..."
 
Charles Dickens
 
Capítulo IX - Grandes esperanças
ed. Ladmark Bilíngue
*Com a mesma capa do filme.
 
 
*Repostagem de 2011. Já havia usado este trecho, mas até então não havia lido o livro, e devo dizer que apaixonei-me por Dickens. Recomendo a leitura deste clássico maravilhoso, pleno de vida! Depois que li, procurei o filme. Os filmes baseados em livros sempre deixam a desejar ( na minha opinião) mas gostei muito desta versão, vale à pena assistir. Tem on line:
 
 
**Clic em VK, dê play e logo em seguida pause por 5 min. Assim o filme carrega um pouco e depois roda sem trancar. Beijos! Boa semana!
 
 

quarta-feira, 12 de março de 2014

Escrever...

 

 
Escrever é outro modo de falar.
Ler é outro modo de ouvir.
Assim, as mãos falam.
Assim, as bocas escrevem.
Dizer é ser. Escrever é ver. Ver é viver.
Fazer =  Falar + Dizer

Marcos Bagno -

Livro: O espelho dos nomes- pág.19

*Boa semana, amigos!
Vou fazendo as visitas aos poucos, meu dia está cheio de atividades.
Beijos!

quarta-feira, 5 de março de 2014

Voltei e trouxe Quintana!!!!

 
Depois de um tempo, necessário, de introspecção Voltei!!!
Bem animada, cheia de planos e ideias!
Com muitas saudades dos meus amigos queridos!
 E trouxe uma companhia maravilhosa: Mario Quintana!
 Amei ler :" A vaca e o hipogrifo",
diverti-me muitíssimo com o humor inteligente e afiado do poeta!
 
 
Nariz e narizes
 
O segredo da arte - e o segredo da vida - é seguir o seu
próprio nariz.
Não deixes que outros lhe ponham argola.
Sim, é verdade que há narizes tortos, uns para a esquerda,
outros para a direita...Não perca tempo, telefone ao
Pitanguy. *
Um verdadeiro nariz conduz para a frente.
 
*Pitanguy- cirurgião plástico brasileiro.
 
 
 
Um velho tema
 
Há mortos que não sabem que estão mortos - eis um velho
tema desses relatos fantásticos ou fantasmais que a gente lê
sem cansar nunca. Como se não houvesse coisas muito mais
impressionantes em nosso próprio mundo! Uma história, por
exemplo, que começasse assim: há vivos que não sabem que
estão vivos...
 
 
 
Conto amarelo
 
Redesarrumando velhas prateleiras, notei que as traças
preferiam os meus livros em francês. Estariam elas em um
nível de cultura superior ao dos leitores de hoje?
Desdenhariam as traduções de suspeitos best-sellers ianques,
deixariam de lado a propagandística literatura mafiosa?
Que lição! Mas eis que, em plena atmosfera poesca, descubro
a tempo que o segredo estava nas edições propriamente ditas,
aquelas antigas edições amarelas da Garnier e do Mercure,
impressas num papel mais poroso e digestivo...
Minha filha, que desilusão para os amantes do fantástico!



 
 
 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Temporariamente Fechado

 
 
Olá, amigos!
 
Vou dar um tempo aqui no blog.
Um dos motivos do blog existir é para poder
compartilhar boas coisas, espalhar bons pensamentos,
cultura, literatura, amizade.
E estou numa fase de introspecção, não sei o que
compartilhar, só sinto um silêncio aqui dentro do meu coração.
 
Agradeço os carinhos, e até breve!
Boas Festas, para todos.
Que Deus os abençoe.
 
Vivian.


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Retornando


Um toque, um pensamento.
Um som , um lamento.
Tudo vibra. Tudo clama.
E a vida? Chama!

Mas com um toque, com um pensamento
Tudo arde! Um tormento!
Então...Vira cinzas,
vira um novo momento.

Vivian Fernandes de Goes.

* Olá, amigos!!! Fiquei sem postar por algumas semanas, tive vários pequenos contratempos: meu note estragou, perdi vários arquivos da faculdade, e tive que refazê-los. Fiquei doente e com  isso andei desanimada, e percebi que minha mania de querer controlar tudo, estava levando-me ao limite. Então, estou tentando ser mais light, mais leve. Não é fácil...rsrs
 
Hoje começa a 59ª Feira do Livro de Porto Alegre!!! AMO esta feira!!!!
 
 
Este ano me inscrevi em três oficinas que a feira oferece e  estou muito contente!!!!!
Vou participar das oficinas:
 
*Como tornar a poesia acessível ao grande público- Com: Armindo Trevisan
 
*O Ensino da Língua Portuguesa: Pensar Mais e Decorar Menos- Com:Paulo Flávio Ledur
 
*Maleta de Leitura- uma viagem ao mundo dos livros- Com: Maurício Corrêa Leite
 
As oficinas são gratuitas, escolhi estas três mas são mais de 31 !!
Quem quiser saber mais, deixo o site da feira:

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Para Elas - Alice Ruiz e Alzira Espíndola



Amor que se dedica
amor que não se explica
até quando se vai
parece que ainda fica
olhando você sair
sabendo que vai cair
deixar que saia
deixar que caia

Por mais que vá sofrer
é o jeito de aprender

só você vai percorrer
e o teu caminho
se você vence, eu venço
se você perde, eu perco
e nada posso fazer
só deixar você viver

Enchemos a vida
de filhos
que nos enchem a vida

Um me enche de lembranças
que me enchem
de lágrimas

Outro me enche de alegrias
que enchem minhas noites
de dias

Outro me enche de esperanças
e receios
enquanto me incham
os seios

Amor que se dedica
amor que não se explica
até quando se vai
parece que ainda fica
olhando você sair
sabendo que vai cair
deixar que saia
deixar que caia

Por mais que vá sofrer
é o jeito de aprender
e o teu caminho
só você vai percorrer
se você vence, eu venço
se você perde, eu perco
e nada posso fazer
só deixar você viver

Só olhar você sofrer
só olhar você aprender

só olhar você crescer
só olhar você amar
só olhar você...


Alice Ruiz e Alzira Espíndola

*Deixo o vídeo com a música.
Voz em poema e vocal: Alice Ruiz
Violão e voz: Alzira Espíndola
Violão: Luiz Waack
Calimba: Décio Gioielle 



sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Poesias



nada tão comum
que não possa chamá-lo
meu

nada tão meu
que não possa dizê-lo
nosso


nada tão mole
que não possa dizê-lo
osso

nada tão duro
que não possa dizer
posso

Paulo Leminski  
Pág. 21  Livro:Caprichos e Relaxos

pétala
não caia esse orvalho

olho
não perca essa lágrima

auras que já se foram
grato pela graça
a graça que eu acho
em tudo que fica
por tudo que passa

Paulo Leminski

Pág. 37 Livro: Caprichos e Relaxos 

*Ótima sexta-feira para todos!


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...