Já comprou seu livro hoje? Clic aqui!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A cumbuca de ouro


            Eram dois vizinhos, um rico e outro pobre, viviam turrando.O gosto do rico era pregar peças no pobre.
            Certa vez o pobre foi à casa do rico propor um negócio.Queria que ele lhe arrendasse um pedaço de terra que servisse para a plantação duma roça de milho.O rico imediatamente pensou num pedaço de terra que não valia coisa nenhuma, tão ruim que nem formiga dava.Fez-se o negócio.
            O pobre voltou para sua choupana e foi com a mulher ver a tal terra. Lá chegados, descobriram uma cumbuca.
            _ Chi, mulher, esta cumbuca está cheia de moedas, venha ver!
            _ É de ouro!_disse a mulher._Estamos arrumados!...
            _ Não_ disse o marido, que era homem de muita honestidade._ A cumbuca não está em terra minha e portanto não me pertence.Meu dever é dar conta de tudo ao dono da propriedade.
            E foi ter com o rico, ao qual contou tudo.
            _ Bem_disse este_ nesse caso desmancho o negócio feito.Não posso arrendar terras que dão cumbucas de ouro.
           O pobre voltou para sua choupana, e o rico foi correndo tomar posse da grande riqueza. Mas quando chegou lá só viu uma coisa:uma cumbuca cheia de vespas das mais terríveis.
            _ Ah!_ exclamou._ aquele patife quis mangar comigo, mas vou pregar-lhe uma peça.
            Botou a cumbuca de vespas num saco e encaminhou-se para a choupana do pobre.
            _ Ó compadre, feche a porta e deixe só a janela aberta.Tenho um lindo presente para você.
            O pobre fechou a porta, deixando só meia janela aberta.O rico, então, jogou lá dentro a cumbuca de vespas.
           _ Aí tem compadre, a cumbuca de moedas que você achou em minhas terras. Regale-se com o grande tesouro_ e ficou a rir de não poder mais.
            Mas assim que a cumbuca caiu no chão, as vespas se transformaram em moedas de ouro, que rolaram.
            Lá fora o rico ouviu o barulhinho e desconfiou. E disse:
            _ Compadre, abra a porta, quero ver uma coisa.
            Mas o pobre responde:
            _ Não caia nessa.estou aqui que nem sei o que fazer com tantas vespas em cima. Não quero que elas ferrem o meu bom vizinho.Fuja, compadre!...
             E foi assim que o pobre ficou rico e o rico ficou ridículo.


            Monteiro Lobato


Fonte:O livro das virtudes-William J. bennett
pág.387- Honestidade

2 comentários:

Melissa's disse...

Oi querida obrigada por me seguir...Sinta- se em casa lá no blog
Seu blog é lindo!
Já coloquei o seu Banner lá no blog

Te desejo tudo de bom!
Bjs
Melissa

mariana disse...

ola o meu nome e mariana tenho 10 anos ado rei o blog que continue assim ja falei para todas as minhas amigas acessarem adorei. ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...