Já comprou seu livro hoje? Clic aqui!

sábado, 26 de março de 2011

Saudade



Somente o tempo é capaz de ensinar
que sentir saudade faz bem,
pois só se sente daquilo que foi bom,
é como voltar sem nunca ter ido,
trazer para bem perto o que se foi.
É estar junto embora distante,
viver a eterna magia do querer bem.
Nas minhas elucubrações descobri
que tenho saudade das almas bonitas
que, num passado longínquo,
viviam sem nenhuma prescrição de prudência,
não era preciso, num único olhar a confiança fluía,
uma rígida e autêntica dignidade existia,
o mundo ainda não era hostil.
Dou vazão à minha melíflua saudade,
basta uma olhadela distraída ao passado
para cruzar a ponte da memória e buscar os que tanto amei.
Quero tê-los por perto, ao menos na lembrança,
prefiro essa terna saudade ao meu lado
que a angústia de uma vazia e frívola solidão.


Néia Lambert


**Obrigada Néia do blog Eterno , quem ainda não conhece recomendo uma visita!!
              Clic AQUI!!!!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Alegria de Mãe


          "O leitor que possua um mínimo de sensibilidade pode facilmente imaginar como as comportas se abriram e mãe e filha choraram quando se viram juntas e se abraçaram neste santuário. Quando as damas não choram? Em que ocasião de alegria, tristeza ou outra atividade da vida? E, depois de uma cerimônia como o casamento, mãe e filha estavam , com certeza, livres para entregar-se a um sentimentalismo igualmente afetuoso e reconfortante. Quando se trata de casamento, tenho visto mulheres que se odeiam trocarem beijos e chorar juntas com ternura, que deve ser maior quando se amam! As boas mães se casam de novo nos esponsais das filhas e , quanto aos acontecimentos subsequentes, quem não sabe que as avós são extremamente maternais? De fato, a mulher só sabe mesmo o que é ser mãe, depois de ser avó. Respeitemos Amélia e a sua mãe sussurando, lamuriando-se, rindo e chorando na penumbra da sala. Foi o que fez o velho Sedley. Ele não adivinhara quem estava no coche que parara à porta. Não se precipitara para encontrar a filha, embora lhe desse um beijo caloroso quando ela entrou na sala( onde, como de costume, estava ocupado com seus papéis, fitas e contas), e depois de fazer-lhes companhia por alguns momentos, muito sabiamente retirou-se, deixando a saleta só para as duas."


          Feira das Vaidades, William Makepeace Thackeray,1811-1863
Fonte:Livro:A Linguagem do Amor-Editado por Sheila Pickles


**Quando li este texto, lembrei-me da Eliete , que irá passar (ou já passou??)por um momento como este...
Quando minha irmã casou me senti profundamente emocionada, imagine quando for minha filha!!

quinta-feira, 24 de março de 2011

Sensibilidade


  "Há que passe pelo bosque
 e apenas veja
 lenha para a fogueira.

Leon Tolstói

quarta-feira, 23 de março de 2011

Há palavras que nos beijam

           
        Há palavras que nos beijam
           Como se tivessem boca.
           Palavras de amor, esperança,
           De imenso amor e esperança louca.


           Palavras nuas que beijas
           Quando a noite perde o rosto;
           Palavras que se recusam
           Aos muros do teu desgosto.


           De repente coloridas
           Entre palavras sem cor,
           Esperadas inesperadas
           Como poesia ou o amor.


           (O nome de quem se ama
           Letra a letra revelado
           No mármore distraído
           No papel abandonado)


           Palavras que nos transporta
           Aonde a noite é mais forte,
           Ao silêncio dos amantes
           Abraçados contra a morte.
           
           Alexandre O' Nell


Fonte:luso-poemas.net



terça-feira, 22 de março de 2011

Felicidade


     "Acredito que o objetivo da nossa vida seja a busca da felicidade.
Isso está claro.
Quer se acredite em religião ou não, 
quer se acredite nesta religião ou naquela,
 todos nós buscamos algo melhor na vida. 
Portanto, acho que a motivação da nossa vida é a felicidade."

Tenzin Gyatso,Décimo quarto Dalai Lama

Fonte:Livro:A Arte da Felicidade-Dalai lama e Howard G. Cutler

segunda-feira, 21 de março de 2011

Identidade



            Preciso ser um outro
            para ser eu mesmo


           Sou grão de rocha
           Sou o vento que a desgasta


           Sou pólen sem inseto


           Sou areia sustentando 
           o sexo das árvores


           Existo onde me desconheço
           aguardando pelo meu passado
           ansiando a esperança do futuro


           No mundo que combato morro
           no mundo por que luto nasço.


           Mia Couto,in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"


           **A primeira vez que li um texto deste escritor foi no
          blog da Eliete:  Giro de Idéias, e me encantei!!Quem não conhece o blog da Eliete recomendo uma visita!!
            

domingo, 20 de março de 2011

Eu aprendi...

           
     "Eu aprendi que a coragem não é a ausência do medo,
 mas o triunfo sobre ele.
O homem corajoso não é aquele que não sente medo,
 mas aquele que conquista por cima do medo."

Nelson Mandela


**FELIZ DIA DO BLOGUEIRO À TODOS!!!
VAMOS COMEMORAR!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...