Já comprou seu livro hoje? Clic aqui!

sábado, 16 de abril de 2011

Descuido


            Quando deu os primeiros passos notaram seu grande defeito: andava a alguns centímetros do chão sempre num voo rasteiro que, dependendo do vento, quase a levava para longe. Temeroso de perdê-la o pai amarrou em seu tornozelo pesada âncora que a mantinha sempre em segurança. E por marido arranjou-lhe experiente marinheiro que continuou a severa vigilância.
           Até que, distraído, deixou que a âncora se desprendesse e numa tarde de ventania ela foi arrastada para muito alto e se perdeu nas nuvens.


           Maria Lúcia Simões


Fonte:Contos Contidos-Maria Lúcia Simões
Ed.RHJ


           **O amor para florescer e dar frutos precisa de respeito e liberdade, senão torna-se um fardo muito pesado para carregar e um belo dia ele simplesmente desaparece...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

A Forma Justa

             
      Sei que seria possível construir o mundo justo
      As cidades poderiam ser claras e lavadas
      Pelo canto dos espaços e das fontes
      O céu o mar e a terra estão prontos
      A saciar a nossa fome do terrestre
      A terra onde estamos- se ninguém atraiçoasse-
      proporia
      Cada dia a cada um a liberdade e o reino
      _Na concha na flor no homem e no fruto
      Se nada adoecer a própria forma é justa
      E no todo se integra como palavra em verso
      Sei que seria possível construir a forma justa
      De uma cidade humana que fosse
      Fiel à perfeição do universo


     Por isso recomeço sem cessar a partir da página em branco
     E este é meu ofício de poeta para a reconstrução do mundo


     Sophia de Mello Breyner Andresen,
     in "O Nome das Coisas"


Fonte:citador.pt

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Colombina e Arlequim



Foi assim com o seu toque que me libertei
É assim com o seu toque que me fazes voar
Enquanto amparas e sustentas todos os meus desejos
Me ergues bem alto, bem acima de mim

Van


Obrigada Van pelo empréstimo!!! 
Quem ainda não conhece o blog dela
 vale a pena fazer uma visita!!
Clic Aqui! Retalhos do que sou .

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Disfarces


     Gostava de máscaras. Tinha-as todas, dos mais variados tipos e expressões.Chegava a usar várias em um só dia, trocando-as de acordo com o ambiente e a necessidade da hora.
             Uma vez, olhando-se com seu próprio rosto não se reconheceu, pois o espelho não refletia imagem alguma. As máscaras substituídas frequentemente deixaram tantas marcas diferentes que terminaram por apagar-lhe os traços.


            Maria Lúcia Simões


Fonte:Livro: Contos Contidos-Maria Lúcia Simões
Ed.RHJ


           *Melhor viver sem disfarces, sendo sincera consigo e com os outros. Pra não correr o risco de se perder...

terça-feira, 12 de abril de 2011

Aqueles que seguem...


           Aqueles que seguem o que neles é grandioso são grandiosos; aqueles que seguem o que neles é insignificante são insignificantes. À mente cabe o oficio de pensar. Pensando, ela obtém a visão correta das coisas; negligenciando o pensamento, ela fracassa nesse intento. Apegue-se o homem à supremacia da parte mais nobre da sua contituição, e a parte inferior não será capaz de lhe tomar essa posição. É simplesmente isso que faz um homem grandioso.


        Mêncio, foi um sábio chinês contemporâneo de Aristóteles no Ocidente.
A ele devemos muita da nossa compreensão do pensamento de Confúncio.


Trecho da conversa com seu discípulo sobre a natureza do homem.
Fonte:O Livro das Virtudes-William J. Bennett
Pág.523  - Fé

segunda-feira, 11 de abril de 2011

O prazer adiado



             Sonhou durante toda a sua vida com a grande viagem de férias.
             Preparou-se para registrá-la adquirindo moderna câmera e, durante todo o tempo, incansável, procurou os mais perfeitos ângulos para as fotografias.
             Por fim, de volta, reunindo-as, assentou-se na velha poltrona, calçou as confortáveis chinelas e, pela primeira vez, pôde apreciar a viagem.


             Maria Lúcia Simões


Fonte:Livro: Contos Contidos-Maria Lúcia Simões
Ed.RHJ


             **Hoje é um bom dia para aproveitar e ser feliz!

domingo, 10 de abril de 2011

Para Ti



            Foi para ti
            que desfolhei a chuva
            para ti soltei o perfume da terra
            toquei no nada
            e para ti foi tudo


           Para ti criei todas as palavras
           e todas me faltaram
           no minuto em que talhei
           o sabor do sempre


           Para ti dei voz
           às minhas mãos
           abri os gomos do tempo
           assaltei o mundo
           e pensei que tudo estava em nós
           nesse doce engano
           de tudo sermos donos
           sem nada termos
           simplesmente porque era de noite
           e não dormíamos
           eu descia em teu peito
           para me procurar
           e antes que a escuridão
           nos cingisse a cintura
           ficávamos nos olhos
           vivendo de um só
           amando de uma só vida


           Mia Couto,
           "Raiz de Orvalhos e outros Poemas"
Fonte:citador.pt

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...