Já comprou seu livro hoje? Clic aqui!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Um desabafo, uma reflexão, uma informação!!!

                        Porque na atualidade,o que dá audiência é a tragédia?Que busca é essa de se fixar nas dores alheias? Sem contar que na maioria das vezes sem intenção alguma de auxiliar, e sim para servir de combustível de fofoca!

Com tantas coisas belas no mundo, porque voltar os olhos para o pior?Claro que o mundo não é um mar de rosas, mas também existem coisas boas, assim como as ruins.

                 Mas as noticias que mostram aqueles que fazem a diferença, merecem só uma notinha nos jornais e telejornais,(isso quando noticiadas) enquanto as outras ganham destaque!!!
Quanto mais trágico melhor!!!Porque dar audiência a estes telejornais que dão notícias aos gritos, se fazendo de jure e juíz????

              Vamos dar a atenção que as notícias merecem, sem exageros!

Existem tantas coisas importantes acontecendo, só ficamos sabendo por acaso.Pessoas que acreditaram em seus sonhos e não desistiram. Que buscaram fazer a diferença, e mudaram o mundo a sua volta.
Coisas ruins acontecem, mas vamos aprender com elas.

Vamos incentivar e divulgar o bem, a cultura!!! Talvez o pouco que fizermos pode ser muito para alguém!!

Eu ando indignada com a falta de qualidade da tv brasileira.Tenho vergonha do que é sucesso hoje em dia.Não assito mais a tv, por aqui só desenhos para as crianças(e com triagem...).
Vivian Fernandes.


Conheci a história incrível da  Nise da Silveira:

Uma Lição de HUMANIDADE

"Nise da Silveira uma das primeiras mulheres a se formarem em medicina no país(na Faculdade de Medicina da Bahia),enfrentando o preconceito da época(1926!!), no ano seguinte a formatura migrou para o Rio de Janeiro com o marido e sanitarista  Mário Magalhães da Silveira.Pelo preconceito e as raras vagas disponíveis para mulheres, necessitou  primeiro trabalhar de enfermeira antes de conseguir,em 1933, um estágio na clínica neurológica de Antônio Austregésio.Neste mesmo ano, foi aprovada  no Concurso Federal para psiquiatras,começando a trabalhar no Serviço a Psicopátas e Profilaxia Mental do Hospital da Praia Vermelha, rebatizado décadas depois como Hospital Pinel.

O contado direto com os médotos agressivos usados nos hospitais psiquiátricos e o apoio do circuito acadêmico a esses tratamentos decepcionaram a jovem médica, que se rebelou contra tais práticas.
Em 1936 durante o governo do Getúlio Vargas,foi presa.Pela denúncia de ler um livro comunista.Ficou um ano e meio e sofreu tanto na cadeia que , ao sair, passou os sete anos seguintes à sombra do marido.

Após este hiato e já reintegrada no serviço público passou a atuar no Centro Psiquiátrico Nacional Pedro II .Todavia, foi rebaixada ao cargo de terapeuta ocupacional,visto, pela equipe médica como uma função inferior.Sem se abater, disse o "não" definitivo aos eletrochoques e a todos os procedimentos violentos praticados contra os doentes.Adotou a arte como médoto alternativo de tratamento e implantou no hospital o espaço que chamava de "Ilha do Amor", com ateliês de pintura,desenho,modelagem e oficinas de jardinagem, bordado, dança e teatro. Nise da Silveira é reconhecida igualmente por ter introduzido e divulgado no Brasil a piscologia analítica desenvolvida po Carl Gustav Jung(1875-1961).Profunda admiradora do psiquiatra suíço, ela foi convidada por ele a expor obras de seus pacientes durante o 2° Congresso Internacional de Psiquiatria, realizado em 1957 em Zurique.
Nise ainda estudou no Instituto Carl Gustav Jung de 1957 a 1958, e de 1961 a 1962, além de fundar em solo brasileiro o Grupo de Estudos C.G.Jung.
Neste mês em que compeltaria 107 anos, e 13 anos a´pos sua morte tem sua história reagatada em um espetáculo teatral e, em breve, será vista nos cinemas em filme protagonizado po Glória Pires"
 
 Trecho da matéria escrita por Giulia Smania, parte da Revista da Cultura(da Livraria Cultura)edição55- Fevereiro de 2012.

38 comentários:

Meire Oliveira disse...

Bom dia Viii!
Adorei seu desabafo e quer saber, concordo contigo. Como diz aquela música dos Tribalistas "Não tenho paciência pra televisão"...eles enfocam as tragédias e pras coisas boas, bonitas eles deixam um curtíssimo espaço (isso quando deixam).
Não sabia desse filme sobre a vida de Nise da Silveira, que pelo que li aqui é uma pessoa que teve a coragem de seguir em frente nos seus ideais. Adorei, e de quebra, adooooooooooro a Glória Pires!!

Amiga, esse post ficou fantástico :)

bjos de luz e carinho
te adoro!!!

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Vivian querida, você está absolutamente certa, o que dá audiência é só "descultura", nossa sociedade está a mercê de emissoras do desamor, da desestruturação da família, da decência, dos bons costumes...abaixo a TV dos dinheiristas...lindo texto, já conhecia essa grande mulher.
Beijinhos

Ivana disse...

Vivian, bom dia!
Ainda existem alguns programas bons que a Cultura passa, infelizmente não temos como mudar essa mídia tão poderosa, mas podemos escolher o que vamos assistir. Quando estrear esse filme vou assistir, obrigada pela dica. Um ótimo dia pra você, bjs

Xipan Zéca disse...

Vivinha...

Acontece que a "galera da óra", ocê sabe do que falo né... Prefere o IMEDIATO, e a vida passando a mil.
Então assim os PODEROSO.. rss Oferecem exatamente o que o povo quer.. ( PÃO E CIRCO ).

Deussssssssssssssskiajude nóis.. rss
Beijo
Tatto/Xipan

Andy Santana disse...

Um bom dia a vc Vivian,
repleto de boas energias.
beijos

Majoli disse...

Amiga, arrasou nessa postagem de hoje.
Concordo contigo sobre a tv brasileira, cada dia mais difícil de se achar algo bom pra assistir.

Quanto s Nise da Silveira, uma mulher que merece mesmo essa homenagem através de um filme, peça teatral e tudo o que for possível, a história dela é maravilhosa.

Vívian querida, tenha um dia delicioso, cheio de paz.
Beijos enormes no teu coração.

Mari disse...

Bom dia, Vivian!
Concordo com a sua opinião, pois eu também, há tempos que não assisto televisão, prefiro ler um bom livro ou ficar blogando na internet...Não somos obrigados a absorver o que a mídia quer disseminar! Adorei a história de vida relatada aqui!
Tenha uma ótima quinta-feira!
Beijos no coração!♥
Mari

Mari disse...

Bom dia, Vivian!
Concordo com a sua opinião, pois eu também, há tempos que não assisto televisão, prefiro ler um bom livro ou ficar blogando na internet...Não somos obrigados a absorver o que a mídia quer disseminar! Adorei a história de vida relatada aqui!
Tenha uma ótima quinta-feira!
Beijos no coração!♥
Mari

Néia Lambert disse...

Você tem toda razão Vívian, está cada dia mais difícil ver tv, também vejo muito pouco. Os telejornais derramam sangue, os programas de humor estão mais para chorar que rir, as novelas trazem histórias e comportamentos nada adequados, enfim, não sobra nada! E não digo isso querendo parecer uma pessoa moralista, apenas acho que temos que ter o bom senso de saber desligar ou mudar de canal quando algo não é legal. Assistir o que é ruim é compactuar com a burrice.
Amei a história da Nise, um exemplo de mulher!

Um lindo dia para você!
Beijos

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Uma grande lição! De que vale falar dos males da humanidade se não se faz nada para mudar, isso é realmente fofoca simples! Adorei! Bjs

Simone butterfly disse...

Bom dia, que bela crônica e uma tremenda lição, um hiper beijo

✿ chica disse...

Vivian, concordo plenamente com teu desabafo e tem cada uma na tv e jornais. Só o ruim, o trágico é notícia de idas, dias e mais dias.

Aqui também até os desenhos são bem olhadinhos pra ver se dá!

E linda história de vida!!! Acabei de voltar de SL, fui e voltei com Neno, rapidinho de trem, pois depois, ninguém aguenta o calor...


beijos,chica

Tatiana Moreira disse...

Oi Vivian...
Infelizmente grande parte da sociedade em que vivemos acaba priorizando esse tipo de informação e dessa forma induz as pessoas a proliferação do notícia.
Precisamos mesmo estar atentos ao bem... Ao que pode edificar e não destruir ainda mais!
Bela história... Eu não conhecia!
Vim apreciar e aproveito para desejar para ti um ótimo feriado de carnaval.
Um beijo carinhoso

Rô... disse...

oi Vi,

adorei o seu desabafo,
pensamos igual,
pra que explorar tanto as tragédias,quando poderiam usar a mídia para ensinar e enaltecer os bons exemplos,
mas parece que o tal de IBOPE,
só registra audiências regadas a sangue,fofocas e maus exemplos...

porque não divulgar um exemplo de vida como a Nise?
isso sim é coisa pra se assistir...

parabéns pela postagem...
beijinhos

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Olá Vivian!!Infelizmente, no Brasil há um circulo vicioso onde as boas notícias são sempre em segundo plano.E isso, quando acontecem.O que é raro, infelizmente.Um grande abraço minha querida amiga, Rubi.

titi disse...

Vivian tudo bem docinho? Muita certa as suas palavras...Infelizmente hoje em dia o que dá audiência é a desgraça alheia..Tem programas que vivem disso..hoje se conta uma hitoria e amanha logo tem outra e nada se resolve..
Não que queremos ler ou saber de coisas boas,mas as exposição de desgraças esta demais...Eu evito assistir jornal oque me deixa muitas vezes por fora das coisas,mas me dá aflição o exagero da má noticia...Prefiro alguns canais por assinatura,meu bloguinho..enfim...
beijos amiga querida
titi

Eliete disse...

Vivian, minha querida.Realmente manchete rima com tragédia, infelizmente. Que bom voc~e conheceu o trabalho a a pessoa Nise da Silveira.bjs

aosolhosdaalma.blogspot.com disse...

vivian maravilhosa sua post,um
desabafo que grita em alto e bom som o que a maioria pensa e se cala,
quanto a medica uma lição de vida e de amor importantissima e merecedora de todas as homenagens parabens por esta exelente escolha,um abraço com carinho marlene

Aclim disse...

Tudo o que o diabo faz a TV conta nos noticiários. Alias é uma carta aberta do capeta. E no final ele só falta dizer...e vai piorar...ou já dizem?

Abraço

ValCruz disse...

Éh querida!Parece que a cada dia piora mais... Quem tem uma condiçãozinha melhor adere a tv por assinatura, mas quem não tem! Acaba ficando refém da programação aberta mesmo. E o nosso povo anda "tão nem aí pras coisas" que eu vou te falar viu!

Cheiros minha flor.

♫*Isa Mar disse...

Oi Vivian, concordo com tudo que escreveu, também não tenho mais paciência pra televisão, são raros os programas que assisto.
Tem um que acho o fim da picada que é aquele "Eu odeio o Cris" na Record, quer coisa mais deprimente do que ver aquele menino o tempo todo sendo feito de trouxa e com aquela familia maluca? um tremendo mau exemplo pra muitos jovens pois incita várias coisas negativas.
Também tenho visto muita coisa deprimente no meio que se diz kardecista, espírita e outras religiões, onde incitam culpa, pecado e muitos tem uma visão completamente negativa sobre muitas coisas, mas enfim...cabe a nós escolhermos nos manter num outro padrão vibratório.
Legal saber que vai ter um filme da Nise, sempre bom conhecer a história de pessoas que fizeram a diferença.
Beijos minha amiga!

Aleatoriamente disse...

Linda Vivian, o molde hoje parece ser a tragédia alheia.
Também tenho muitas interrogações, mas busco as respostas devagarzinho para elas.
Esse texto está belíssimo!
A história da senhora Nise é muito rica e linda, foi bom saber.


Beijinho e meu carinho amada.

Vanessa_Oliveira disse...

Concordo querida Vivi, parece que o que é belo e o que é feliz não merece ser comemorado ou felicitado.
O mal da humanidade se encontra aí.
beijos querida ***

Roberto Vasco disse...

Ainda bem que reforcei meu estoque de livros para enfrentar essa crise televisiva, afinal 12xBBBs é castigo. Quase não se tem escolha, para qualquer canal que se vire é sempre o mesmo. Até os canais pagos imagina!
bjs

ValeriaC disse...

Concordo com você, Vivian, muito bom seu desabafo.Excelente seu post minha querida.

Eu sou extremamente criteriosa com o que leio e vejo na TV, mesmo tendo tv por assinatura e muitos canais a minha disposição. Dá pra contar nos dedos os que aprecio mais, os quais encontro mais qualidade no que vejo.

Infelizmente quem faz tv, está interessado em ganhar dinheiro, mesmo que as custas da manutenção da ignorância das pessoas,quando não é tragédia, é futilidade, sensualidade exacerbada; mas por outro lado, vejo também a responsabilidade de cada um de nós em bem escolhermos o que assistir, tem muita gente que aprecia "porcaria", caso contrario cairia o Ipobe e teriam que tentar algo diferente.

É preciso desde bem cedo trabalhar mais com a educação do povo, incentivar mais a cultura, mais informações que enriqueçam interiormente as pessoas, para que haja uma mudança efetiva no "escolher" de todos.

Que beleza de história, quando vemos pessoas, como a Nise, que têm coragem de fazer as mudanças acontecerem.

Beijinhos,
Valéria

Flor de Lótus disse...

Oi,Vivian!Bá nem me fale em tv nesses últimos dias fora de casa tive que ver de BBB a mulheres ricas o antro da futilidade,nem sabia uqe existia esse programa,um bando de madame que não tem mais o que fazer usando e abusando do seu poder, alguém precisa ver isso?Por favor né.Hum legal a história da Nise.Sabe que a pouco descobri que a primeira mulher a fazer medicia é riograndina ela é minha conterrânea foi Rita Lobato ela estudou lá na Bahia tbm.
Lamentável ver que só se valoriza a violência o descaso e qdo tu faz o que deve ser feito tu vira herói.A distorção de valores é imensa.
Beijosss

Brown Eyes disse...

Vivian engraçado que eu hoje de manhã estive a reflectir sobre isso. Se alguém mata outra temos noticia durante dias se alguém inventa algo benéfico temos segundos de noticia. As pessoas têm uma queda para as más noticias e os jornais e televisão aproveitam isso. Beijinhos

Kellen Bittencourt disse...

Concordo com vc Vivian, as noticias ruins tomaram conta da mídia, lamentável ninguém promove boas noticias, qdo fala é só por um dia, enquanto as ruins levam semanas! Obrigado por me apresentar a história desta mulher fantástica, adorei, uma fonte de inspiração sem duvida!
Aproveito p desejar um bom carnaval bom descanso! Volto na quarta! Bjos

Anne Lieri disse...

Vivi,concordo com vc!É só ter alguma tragedia que o pessoal já se aglomera!Brasileiro parece que gosta de sofrer,ás vezes!...rss...muito legal o seu desabafo!Bjs,

MARILENE disse...

Vidas que mereciam ser conhecidas por todos. Exemplos reais de entrega e preocupação com o bem estar, dentro de seu campo profissional. Isso, sim, merece ser notícia. A imprensa dá espaço em demasia para ocorrências tristes, quando bastava noticiar o fato, sem alarde. E criminosos de todos os tipos têm momentos de "fama", que poderiam ser substituídos pelo realce à dignidade de outros seres humanos.

Bjs.

Vera Lúcia disse...

Olá Vivian,

Bela a história de vida da Nise! Eu não conhecia e achei excelente a divulgação.

Realmente os jornais e telejornais se apoiam em tragédias para obter audiência, levando os leitores/espectadores a uma estado de desânimo, apreensão e até depressão, o que gera, a meu ver, correntes negativas.
Cada vez mais eu me desligo da TV.
Fico irritada com os repórteres procurando dar ênfase ao sofrimento, massacrando os entrevistados, quase sempre vítimas ou parentes de vítimas, com perguntas desnecessárias e até ridículas.

Precisamos estar mesmo informados do que acontece no país e no mundo, mas sem o enfoque sensacionalista.

Notícias boas deveriam merecer o mesmo destaque das ruins, pois espalhariam otimismo e esperança e elevariam o nível de energias positivas que seriam lançadas ao universo.

Amei a postagem.

Beijos.

Flor de Jasmim disse...

Excelente minha querida!

Enquanto se entretem o povo com os destaques da TV distraêm-se de outros problemas de maior.

Beijinho e uma flor

Sonhadora disse...

Minha querida

Não é só a TV brasileira, em Portugal é a mesma coisa, só as desgraças é que são noticia, o resto não interessa.
Um post muito reflexivo.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

VÉU DE MAYA disse...

Oi, Vivian!

Que oportuna reflexão. E que desabado tão bem justificado. Nem quero acreditar que alguma TV Ou Imprensa tenha a intenção de noticiar tragédias e crueldades que são mais que muitas no Mundo para fazer disso negócio Guerras absurdas, torturas hediondas, escravaturas forçadas, a trivialização do mal sem respeito pela vida, etc e tal, isso aí, minha amiga não pode deixar de ser denunciado e tenho a certeza que vc se revê tb nesta perspectiva...mas como vc diz e muito bem...sem a bravura e a boa vontade dos gestos individuais que fazem a diferença a Mundo não será melhor certamente, Confesso-lhe que sou bastante céptico, mas nunca perco a esperança.
Saiba que vc, está cheia de razão...e eu não poderia estar mais de acordo com tudo o que lucidamente expressa com alguma indignação e tristeza...Muito obrigado por compartilhar esta reflexão e desabafo. Muito oportuno e valioso o seu post. Conte sempre com o meu abraço amigo e carinhoso.

Véu de Maya

VÉU DE MAYA disse...

Queira, Vivian, fazer a errata, no meu comentário.obrigado.

MARILENE disse...

Adorei seu comentário no VISÃO FEMININA. Ri ao escrever e tenho me divertido com quem passa por lá.

Bjs.

Ordem do Saber disse...

Quem faz a audiência somos nós. Tudo o que os canais de tv querem mostrar são coisas que atraem mais telespectadores, para que mais investidores dos comerciais paguem a eles.

Se está aí é porque assistimos, mas com certeza, eles também não colaboram.

Ah, e bonita história postada. É um exemplo a ser seguido. São esses pequenos feitos que não saem todos os dias nos jornais que movem o mundo.

Abraços e bom feriado.

Maria disse...

Olá Vivian!!!Eu quase não assisto tv,tudo que você falou concordo plenamente!!!Adorei conhecer a história desta grande médica!!!Uma quarta abençoada querida!!!Bjoos Marô!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...